Parando com a chupeta (minha experiência com o Otávio)!

Parando com a chupeta (minha experiência com o Otávio)!

Hoje o Otávio está completando um ano e nove meses e para comemorar esse grande dia tenho uma novidade para contar para vocês: ele está abandonando a chupeta.

Confesso que sempre me preocupei com esse dia, quando fosse tirar a chupeta! Ele sempre amou chupar bico (na maternidade mesmo já começou, desde recém-nascido), achava que seria muito difícil para ele parar.

Já estava tomando algumas medidas pensando nesse “desmame” (que achava que aconteceria mais futuramente), dava o bico para ele somente para dormir e sempre o deixava guardado para que não tivesse acesso durante o dia.

Uma chupeta tem seus benefícios, acalma muito uma criança na hora do “estresse”, pelo menos com o meu filho era assim. Mas ao mesmo tempo sabia que isso era uma espécie de “bengala” e não poderia ser levada para a vida toda.

Mas agora vocês devem estar curiosos para saber o que levou o Otávio a parar com a chupeta, ou melhor, o que me levou a tirar ela! 

Compartilhei no IG do blog que o meu filho teve estomatite! É uma infecção viral que provoca várias feridinhas (ou aftas) na boca e garganta, causando muitas vezes grande desconforto e dor. 

Com a dor que estava na boquinha acabou rejeitando a chupeta e ficou quase uma semana sem ela. Nesse meio tempo pensei que como já estava sem há alguns dias seria melhor aproveitar a oportunidade e já tirá-la.

Falei com a pediatra sobre isso e ela achou bem legal a minha ideia. Mas se caso ele chupasse o dedo era para voltar com a chupeta, graças a Deus não chupou.

Teve dias que notei que ele estava mais ansioso, agitado e que demorou bastante para dormir, uma chupeta iria resolver bem esses problemas. Mesmo assim me mantive firme na decisão de parar com ela e distraía ele com outras coisas. Hoje estamos completando 2 semanas e meia sem bico e espero poder dizer que ele parou completamente e não teve ou terá recaídas.

Não sei com quanto tempo sem ela que posso falar que ele parou completamente com a chupeta, talvez um mês? Não sei, só sei que para cada situação sempre podemos tirar algum proveito e aprender algo, como foi o caso da estomatite. 

Mas para outras crianças nem sempre é desse jeito como está sendo o com o Otávio, em função disso separei algumas dicas que podem ajudar nesse processo…

13 dicas para fazer a criança abandonar a chupeta e a mamadeira:

  1. COMBINE QUANDO OS OBJETOS PODERÃO SER USADOS: faça um acordo com a criança. Libere-os em alguns momentos, como a hora do sono, e proíba em outros, como durante a visita à casa de parentes e quando estiver na escola
  2. OFEREÇA O COPO DE TRANSIÇÃO PARA SUBSTITUIR A MAMADEIRA: também chamado de copo de treinamento, ele tem um bico plástico para ser sugado pela criança. Ou seja: é semelhante à mamadeira. Escolha acessórios coloridos, com ilustrações dos personagens e use-os quando a criança for tomar sucos e água, aumentando a frequência da oferta dia após dia.
  3. TENTE RETIRAR, COM DELICADEZA, A CHUPETA DA BOCA DA CRIANÇA DEPOIS QUE ELA PEGAR NO SONO: avise-a, antes de ela adormecer, que você fará isso e explique que deixará o acessório ao lado dela, no travesseiro. Caso ela acorde e queira, poderá recolocar a chupeta novamente. Jamais descumpra o combinado, sumindo com o objeto.
  4. PEÇA PARA SEU FILHO TIRAR A CHUPETA DA BOCA ANTES DE FALAR: insista, todas as vezes que ele quiser dizer algo, explicando que é impossível compreender o que está sendo dito. Não se esforce para entender, porque assim você pode ceder e fazer o que a criança está querendo.
  5. CONVERSE COM SEU FILHO SOBRE O USO DA CHUPETA NA HORA DO SONO: explique a ele que é comum as crianças soltarem o objeto enquanto dormem sem perceber e, quando ele acordar sem a chupeta na boca, chame atenção para o fato, destacando que ele já não precisa mais dela.
  6. DIMINUA O USO DA MAMADEIRA COMEÇANDO PELAS MANHÃS: aproveite a disposição da criança depois de uma boa noite de sono e as várias alternativas para distraí-la.
  7. NÃO SUMA COM A CHUPETA E A MAMADEIRA: não jogue nenhum dos dois itens no lixo ou os esconda na esperança de que a criança vá se esquecer deles. Nesse processo, é importante que elas participem ativamente dos combinados. Assim, é mais fácil cobrar a o empenho delas.
  8. NÃO DESISTA NAS PRIMEIRAS TENTATIVAS: não é de um dia para o outro que a situação se resolverá. As crianças têm apego à chupeta e à mamadeira e pode ser que chorem muito querendo desfazer acordos. Mantenha-se firme. Diga que o que foi combinado precisa ser mantido para o bem dela. Não espere que ela compreenda detalhes sobre os malefícios para a dentição, por exemplo. E lembre-se de que foi você (ou outro adulto) que ofereceu a mamadeira e a chupeta para a criança pela primeira vez. “Os pais precisam ter consciência de que são responsáveis pela situação e, por isso, precisam ter paciência.
  9. EVITE TER MAIS DE UMA CHUPETA OU MAMADEIRA: ter mais de um desses itens facilita o acesso da criança. Quando uma faltar, não haverá opção a não ser ficar sem. Explique, por exemplo, que, se a chupeta caiu no chão, ela só poderá ser colocada na boca novamente depois de lavada. Se a mamadeira está suja de suco, só poderá ser usada de novo depois que estiver limpa.
  10. CUIDE PARA QUE O DISCURSO DA FAMÍLIA SEJA COERENTE: os parentes mais próximos, que convivem muito tempo com a criança, devem compartilhar das decisões dos pais para não confundir a criança, e também para não serem vítimas dela, correndo o risco de serem colocados uns contra os outros.
  11. NÃO PASSE PIMENTA OU OUTRO CONDIMENTO NA CHUPETA OU NA MAMADEIRA: a criança precisa deixar de usar esses itens conscientemente, mesmo tendo pouca idade. Colocar pimenta ou algo do gênero, ainda que em quantidade mínima, pode fazer mal à criança, irritar a língua, as gengivas e provocar náuseas. Também não dê apelidos antipáticos como “caca” e “nojinho” aos acessórios. Isso pode causar uma sensação de insegurança ou de ansiedade na criança .
  12. DIA DE JOGAR FORA: aproveite datas comemorativas para sugerir que seu filho dê a chupeta ou a mamadeira de presente para você. Recomenda que os pais realmente joguem os objetos fora quando esse acerto acontecer para que eles não caiam na tentação de voltar atrás. É normal que durante dois dias, mais ou menos, os filhos sintam muita falta da chupeta ou da mamadeira.
  13. NÃO VOLTE ATRÁS: depois de finalizado o processo de retirada da chupeta e da mamadeira, e que os itens foram jogados fora, não caia na tentação de oferecê-los novamente em caso de choro ou manha. Converse com a criança e explique que ela está crescendo e já tem condições de falar sobre seus sentimentos.

Para completar: achei mais essas duas dicas diferentes das outras que escrevi acima no site Baby Center!

  • Converse com outros pais para saber que estratégias eles usaram. Há quem faça, por exemplo, um furinho na chupeta, prejudicando a sucção.
  • Identifique os sinais de que seu filho está pronto para largar a chupeta e aproveite o momento. Durante um resfriado, é comum que a criança rejeite a chupeta, pois precisa respirar pela boca por causa do nariz entupido. Se isso acontecer, tire as chupetas de vista e espere. Quando seu filho pedir a chupeta, não dê imediatamente. Pode ser que ele largue o hábito naturalmente- bem parecido com o caso do Otávio!

E vocês já tiraram ou estão pensando nisso?

Beijos e um ótimo dia!

IMAGEM: blog Dia de Semana

DICAS: UOL Mulher- Gravidez e Filhos

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>